A importância da prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis

01/11/2017 - 17h09
banner responsivo




O termo Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), foi substituído por Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). A substituição se deve pela possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas.

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são causadas por vírus, bactérias ou outros micro-organismos. Dentre estes destacam-se HIV, sífilis, hepatites, gonorreia, clamídia, herpes genital e o HPV.

A principal via de transmissão é através do contato sexual (oral, vaginal e anal), sem o uso de preservativos, com uma pessoa infectada. Também pode ocorrer a transmissão de mãe para filho durante a gestação, o parto ou a amamentação.

A taxa de detecção de AIDS no Brasil tem apresentado estabilização nos últimos dez anos, com uma média de 20,7 casos/100 mil habitantes, prevalecendo o sexo masculino. Pesquisas apontam que, apesar desta estabilidade, verifica-se um aumento entre adolescentes homossexuais e idosos.

Em São Miguel do Oeste, no ano de 2016, foram notificados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) 239 casos de IST, destes 28% são de Síndrome do Corrimento Cervical em Mulheres, 20% de Sífilis em Adulto e 18% de Hepatites Virais.

Levando em conta todos os dados apresentados, ressaltamos que o método mais eficaz para a prevenção de transmissão das IST, é o uso da camisinha (masculina ou feminina) em qualquer tipo de relação sexual. Os preservativos são distribuídos gratuitamente nas unidades de saúde.

Algumas Infecções Sexualmente Transmissíveis, podem não apresentar sinais e sintomas, e se não forem diagnosticadas e tratadas corretamente, podem levar a graves complicações, como infertilidade, câncer ou até a morte.

A realização do tratamento de pessoas portadoras de IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do SUS.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Enfermeira do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, Natacha C. M. Zappani - COREN/SC 383814



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook