A maravilhense e candidata a vice-governadora, Daniela Reinehr, avalia desempenho do PSL no 1º turno

Campanha foi de pessoas que compartilham com nossa vontade de mudar, diz Daniela

Campanha foi de pessoas que compartilham com nossa vontade de mudar, diz Daniela

10/10/2018 - 09h40

A candidata a vice-governadora de Santa Catarina pelo PSL, Daniela Reinehr, que reside em Maravilha, avaliou os resultados dos votos que conseguiu no Estado no último domingo (7). Tendo como cabeça de chapa o comandante Moisés, o partido somou 1.071.406 votos (29,72%), conquistando o segundo lugar no primeiro turno da eleição estadual. O PSL ficou atrás somente de Gelson Merísio, do PSD, que somou 1.121.869 (31,12%).

Daniela avalia que o expressivo número de votos evidenciou uma vontade de mudança no governo catarinense. “O que a gente via no dia a dia era que o povo estava cansado desta política velha que está há décadas e não faz nada, deixa o povo esquecido, o Oeste catarinense está esquecido nas nossas rodovias. A gente acredita que o caos que nosso Estado e país se encontram é que nos trouxe esses resultados na votação. As pessoas se deram conta de que do jeito que está não pode ficar. Precisamos de mudança e reestruturação na administração pública. A resposta foi dada na urna”, comentou.

A candidata do partido de Bolsonaro não poupou críticas as pesquisas, que antes da eleição apontavam outro cenário para o governo em Santa Catarina muito diferente. Daniela e o comandante Moisés (PSL) apareciam em 4º lugar no ranking, atrás de Mauro Mariano (MDB), Gelson Merísio (PSD) e Décio Lima (PT), respectivamente. No domingo (7) o resultado das urnas derrubou as pesquisas. “Nem sempre as pesquisas nos trazem uma resposta verdadeira. Acho até conveniente que esses institutos de pesquisas se explicassem por que as pesquisas nos trazem um resultado que não compreende com a realidade. Essa foi a resposta que a urna nos deu, que pesquisa não elege ninguém”, prega ela. 

Números em Maravilha

Daniela Reinehr (PSL) é de Maravilha e representa o Oeste na chapa do PSL. No município o comandante Moisés conquistou 3.569 votos (26,52%), ficando em terceiro lugar, atrás de Gelson Merísio (PSD) com 3.785 votos (28,12%) e Mauro Mariani (MDB) com 3.835 votos (28,49%). A candidata agradece os votos dos maravilhenses “Acho que faltou divulgação. Nós tivemos 45 dias de chapa para o governo do Estado, em contrapartida, os outros tiveram até anos de preparação. Depois da eleição muitas pessoas ligaram para mim e meu pai dizendo que não sabia que eu era candidata ao governo. Mas contestando tudo que está enraizado no Estado, vejo com muita gratidão cada um dos votos conquistados”, avalia Daniela. 

Segundo turno

A campanha, no p rimeiro turno, foi basicamente pelas redes sociais e engajamento das pessoas, disse Daniela. “Essa campanha foi de pessoas que compartilham com nossa vontade de mudar, desenvolver nosso Estado e multiplicaram e é isso que vamos continuar fazendo até o dia da eleição do segundo turno”, projeta Daniela. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • WH3



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

SIGA-NOS