Encontro Sul Brasileiro de Agricultura de Precisão inicia nesta sexta-feira

07/06/2016 - 16h31

O 1º Encontro Sul Brasileiro de Agricultura de Precisão inicia sexta-feira, dia 10, às 8h, no auditório do Maravilhas Park Hotel. Serão esperados 500 agricultores, estudantes e profissionais da área em cada dia do evento. Segundo o coordenador do curso de Agronomia da Unoesc Maravilha, professor doutor Alceu Cericato, o evento tem o objetivo de mostrar como a agricultura de precisão aumenta o potencial produtivo das culturas e lavouras.


A primeira palestra do dia, "Avanços e conquistas da agricultura de precisão", será ministrada pelo engenheiro agrônomo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), de Sete Lagoas (MG), doutor Evandro Chartuni Mantovani. Logo após, às 10h, o doutor em Engenharia Agrícola, José Paulo Molin, ministrará a palestra "Agricultura de Precisão: onde estamos?". A busca por altas produtividades é tema da palestra que inicia às 11h, com o engenheiro agrônomo, doutor Antônio Luis Santi.


No período da tarde, a partir das 13h15min., os participantes terão a oportunidade de saber mais sobre o software para definição e avaliação de zonas de manejo, que será abordado pelo engenheiro mecânico, doutor Eduardo Godoy de Souza. Logo após, às 14h30min., o mestre Gustavo Libardi abordará sobre a aplicação de fertilizantes nitrogenados em taxa variável e em tempo real. O manejo de doenças de soja será tema da palestra do engenheiro agrônomo, doutor Carlos Forcelini, que inicia às 15h15. A última palestra do dia falará sobre o manejo de tecnologias para a agricultura de precisão, com o engenheiro agrônomo Jonas Reis.


O evento segue no sábado, dia 11, com o Dia de Campo, na propriedade de Albano Honaiser, em Linha Primavera, interior de Maravilha. Nesse dia, serão apresentados máquinas e equipamentos, além das tecnologias e procedimentos necessários para a implantação de um programa de agricultura de precisão em uma propriedade.

           

Redução de Perdas

De acordo com o professor do curso de Agronomia, doutor Cristiano Reschke Lajús, a agricultura de precisão é capaz de reduzir de 10% a 15% das perdas no campo.  O aumento de produtividade que ela gera nas lavouras é de 20% a 25%. Cristiano destaca que essa não é apenas uma agricultura moderna, mas sim uma ferramenta de gestão da propriedade.


"Os avanços que os produtores e engenheiros agrônomos já conquistaram com a agricultura de precisão podem ser observados em diversas frentes, como na análise do solo, aplicação de fertilizantes e corretivos em taxas variáveis, colheita com sensores de produtividade, aplicação localizada de agroquímicos e acompanhamento de lavoura para mapeamento de pragas e moléstias. Essas e outras etapas permitem aplicar com exatidão os recursos necessários de forma a maximizar a produção, reduzir as perdas e minimizar os efeitos ao meio ambiente", explica o professor. 


  • por
  • Kia Chavious



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook