Missa na Matriz abre Quaresma em São Miguel do Oeste

15/02/2018 - 00h14

A missa desta quarta-feira de cinzas na Matriz São Miguel Arcanjo celebrou o início da Quaresma em São Miguel do Oeste.

A preparação para a Páscoa dura 40 dias e lembra o período que Jesus passou no deserto, rezando e meditando. Deve ser encarado como um tempo de jejum e penitência. Neste período, espera-se que os católicos participem intensamente das celebrações, que estão entre as mais importantes do calendário litúrgico. 

O começo da Quaresma é sempre na quarta-feira anterior ao Primeiro Domingo da Quaresma – este ano, em 14 de fevereiro. Este dia é marcado por uma celebração, em que o padre traça uma cruz com cinza na testa de cada fiel. Trata-se de uma simbologia para nos lembrar de nossa conversão, de que somos pó e ao pó voltaremos.  

A Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) anunciou que o tema será Fraternidade e superação da violência, tendo como lema Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8).

Devido ao seu alto grau de complexidade, o tema “violência” foi discutido, refletido e aprofundado em um seminário que aconteceu ainda no dia 09 de dezembro de 2016 na sede da CNBB em Brasília.

Conforme explica o Bispo Dom Leonardo ressaltou que a violência está presente em vários segmentos da sociedade. Seja na rua, dentro de casa, pela condição social, pelo gênero, nos meios de comunicação e até na intolerância das palavras. “Toda violência exclui, toda violência mata”, prega o religioso.

CALENDÁRIO CATÓLICO

Domingo de Ramos: 25 de março

No Domingo anterior à Páscoa – 25 de março, neste ano – a Igreja celebra o Domingo de Ramos. Os fiéis se reúnem antes da Missa e levam um ramo verde. Depois da bênção, entram na igreja em procissão para ouvir o Evangelho da Paixão, lembrando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.

Quinta-feira Santa: 29 de março

Na Missa da tarde, celebra-se a “Última Ceia” que Jesus compartilhou com seus apóstolos. Ele tomou o pão e o vinho e deu graças, instituindo, assim, o sacramento da Eucaristia. Também há o ritual do “Lava-pés”, que celebra a passagem em que Cristo lavou o pé dos discípulos antes da Última Ceia.

Sexta-feira Santa: 30 de março

Jesus morre na cruz, traído por Judas e abandonado por Pedro. É arrastado e sobe ao Calvário carregando a cruz. É o dia mais triste e sombrio para os fiéis.

Sábado de Aleluia: 31 de março

Jesus repousa na tumba. É um dia de silêncio e reconhecimento em que se medita sobre a morte de Cristo na cruz e seu sepultamento. À noite, começa a Vigília Pascal, em que é celebrada a passagem da escuridão para a luz, ou seja, a vitória de Jesus sobre a morte.

Domingo de Páscoa: 1.º de abril

Cristo ressuscitou! É a concretização das promessas feitas por Deus ao seu povo. Assim, a festa da Páscoa é o ápice do calendário litúrgico cristão. É um dia de alegria, celebrado com Missa solene. O clero se veste de branco ou ouro, símbolos de alegria e de luz.


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook