Prevenção de quedas na terceira idade

22/05/2018 - 11h50

Sabe-se que o processo de envelhecimento traz mudanças fisiológicas, que tornam o indivíduo idoso mais vulnerável a situações de saúde desfavoráveis e, consequentemente, à lesões decorrentes de uma queda. Tanto as mudanças fisiológicas que incluem a diminuição da visão, da audição, da massa muscular, da massa óssea, o próprio avanço da idade, quanto a presença de fatores externos e comportamentais aumentam as chances do idoso cair.

A consequência decorrente da queda possui grande impacto na qualidade de vida, pois podem levar a restrição da mobilidade, incapacidade funcional, potencialização do isolamento social, insegurança e medo.  A ortopedia do HRTGB revela que a ocorrência de quedas de idosos são mais comuns dentro de casa. De acordo com as queixas, muitas vezes os idosos nem percebem que ao seu redor existem fatores favoráveis a quedas, como: iluminação inadequada; superfícies escorregadias; tapetes soltos; presença de degraus altos ou estreitos; obstáculos no caminho (móveis baixos, pequenos objetos, fios, animais de estimação); ausência de corrimãos em corredores e barras de apoio no banheiro; prateleiras, cadeiras e camas excessivamente baixas ou elevadas; roupas e sapatos inadequados; via pública mal conservada com buracos ou irregularidades.

De todos os cômodos, o banheiro é o local mais perigoso para os idosos, isso se deve ao fato de nesse cômodo haver pisos lisos e escorregadios, muitas vezes piorados pela presença de água, além do fato de o idoso ter que abaixar-se e levantar-se do assento sanitário, momento em que há grande risco de desequilíbrio e queda.

A reabilitação de uma lesão grave, exemplo fratura de quadril causada por uma queda, pode ser demorada e o prolongamento da imobilidade e de uma internação pode levar a complicações mais graves ao idoso. Muitas vezes nem percebemos que o ambiente ao nosso redor pode facilitar um episódio de queda. Neste contexto que o setor de ortopedia do HRTGB, possui grande preocupação, pela frequência de atendimentos em idosos com queixas de dor na região do quadril relacionada pelas quedas, pelas consequências em relação à qualidade de vida, faixa etária que facilita uma perda importante da densidade mineral óssea, culminando com a osteoporose e com grandes riscos de fraturas. 

banner responsivo

  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Janete Severgnini Faust, enfermeira do HRTGB - Coren 477.781



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook