Representantes do Oeste lançam candidatura de Merísio ao governo em 2018

11/02/2017 - 20h11

Adolfo Konder, governador de Santa Catarina entre 1926 e 1930, marcou sua gestão pela interiorização da gestão pública. Foi pioneiro na ocupação do Oeste catarinense, tendo realizado uma longa e penosa viagem a cavalo até a região de Chapecó. De lá para cá, a região passou por vários estágios, com destaque para Celso Ramos, com forte atuação em obras e serviços.

O Oeste é hoje o maior produtor de proteína animal do planeta, mas se depara com gigantescos desafios, com futuro incerto: insumos cada vez mais caros e distantes, falta de logística para exportação da rica e variada produção, presença tímida do governo estadual e omissão até criminosa do governo federal.

O advogado Luciano Buligon (PSB), reeleito prefeito de Chapecó, aproveitou a posse do ex-prefeito Edgar Giordani na Secretaria Regional do Oeste para enfatizar que chegou a vez de um político local ocupar o comando estadual. Lançou, com aplausos da plateia, a candidatura do deputado Gelson Merisio (PSD) ao governo do Estado em 2018.

Presente no ato, o secretário da Casa CivilNelson Serpa, subscreveu a tese, juntamente com o novo secretário Giordani. Falando na ocasião, Merisio disse aceitar o desafio para escrever um novo capítulo na história da região. Na posse de Ademir Gasparini na Secretaria Regional de Xanxerê, as manifestações pró-Merisio se repetiram em novos discursos.

Outro reforço foi dado pelos reitores do Sistema Acafe, também presentes no encontro de Xanxerê, defendendo mais atenção ao Oeste, por sua relevância econômica, social e política em Santa Catarina.

Greve: ações
Desembargadora Vera Copetti, do Tribunal de Justiçaaumentou de R$ 30 mil para R$ 100 mil a multa diária aplicada ao Sindicado dos Trabalhadores Municipais de Florianópolis por acintosa afronta às duas decisões do Judiciário de retorno imediato ao trabalho, por se tratar de "greve ilegal".  A magistrada considerou "viável" destituição da diretoria do Sintrasem, bem como ações específicas para combater "condutas criminosas" dos sindicalistas. Remeteu, por isso, todo o processo à Procuradoria Geral de Justiça para ações específicas do Ministério Público.

É partidária
Esta escandalosa greve dos servidores municipais está marcada, desde o início, por um forte conteúdo partidário. O presidente do Sintrasem, Alex dos Santos, depois de se negar a participar de reunião na OAB-SC, compareceu na Câmara, em reunião proposta pelo vereador Afrânio Boppré, presidente do PSOL.  Lá estavam Alex dos Santos, filiado ao PSOL, e dois diretores com camisetas do PCdoB. Todos buscando palanque para faturar sobre os grevistas.


  • por
  • Kia Chavious
  • FONTE
  • Diário Catarinense



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook