Terremoto na Bolívia é sentido em vários estados brasileiros

Prédios no centro de Brasília foram esvaziados por causa dos tremores

Prédios no centro de Brasília foram esvaziados por causa dos tremores

02/04/2018 - 22h30

Um terremoto de magnitude 6,8 na escala Richter, oriundo da Bolívia, foi sentido no Distrito Federal, em São Paulo, no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais, por volta das 11h desta segunda-feira (02). A intensidade do tremor foi dimensionada pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP).

Na Avenida Paulista, região central de São Paulo, diversos prédios chegaram a ser esvaziados. Imagens divulgadas pelas redes sociais mostram os trabalhadores ocupando as calçadas após descerem dos escritórios. No centro, o prédio do Ministério Público estadual também foi esvaziado. O tremor também foi sentido na região norte, segundo o Corpo de Bombeiros.

No estado de São Paulo, municípios do interior, como Marília, e do litoral, como Santos, também sentiram o tremor. Em Brasília, prédios localizados em uma de suas principais avenidas, a W3, na altura da quadra 508 Norte, foram evacuados e seus ocupantes receberam orientações do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

“Recebemos vários chamados em todo o Plano Piloto, no Setor de Indústrias e no Guará. Não houve nenhum relato de vitimas e nenhuma estrutura foi comprometida. Houve a percepção das pessoas quanto ao tremor, mas não se constatou nenhum problema nas edificações vistoriadas”, informou o Capitão Ronaldo Reis, do Corpo de Bombeiros. Segundo ele, equipes de vários quartéis de Brasília e cidades vizinhas foram mobilizadas para o atendimento da população, além de membros da Defesa Civil.

No Rio Grande do Sul, Passo Fundo foi uma das cidades que registraram os tremores. Uma bióloga de 43 anos, que não quis se identificar, contou ao GaúchaZH que estava no escritório quando sentiu a cadeira tremer e as cortinas balançarem. Ela desceu imediatamente do 7º andar para o térreo do prédio onde trabalha, no centro da cidade de Passo Fundo.

Em caso de tremor de terra, a orientação para quem sentir os efeitos do abalo é de aguardar o socorro dos bombeiros e da Defesa Civil distante do prédio ou edificação. Se o abalo for forte, sugere-se procurar uma equipe de engenheiros para avaliar as condições de sustentação do edifício.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • O Globo



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

SIGA-NOS