Alunos de escola pública realizam avaliações no Laboratório de Fisiologia do Exercício da Unoesc

Além de ser um espaço para práticas pedagógicas e pesquisas, o Lafe é utilizado em ações de extensão com a comunidade

Além de ser um espaço para práticas pedagógicas e pesquisas, o Lafe é utilizado em ações de extensão com a comunidade

13/11/2018 - 14h08

Alunos do 7º ano da Escola Municipal Anita Garibaldi realizaram, neste mês, avaliações no Laboratório de Fisiologia do Exercício (Lafe) do curso de Educação Física da Unoesc São Miguel do Oeste. Segundo a professora Sandra Fachineto, os 15 estudantes de Bandeirante realizaram medidas de peso corporal e de estatura e o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC); verificaram o percentual de gordura, a flexibilidade de membros inferiores, a pressão arterial de repouso e a força de mãos. Após as avaliações, eles realizaram a classificação para determinação de parâmetros de saúde e receberam orientações para um estilo de vida ativo.

Além disso, os estudantes efetivaram uma caminhada orientada de 25 minutos na quadra do Centro Esportivo. Durante a caminhada, usaram o pedômetro, um equipamento que informa a quantidade de passos diários. "Essa atividade teve o objetivo de incentivar os alunos a realizarem caminhadas, uma atividade simples que previne o comportamento sedentário e a inatividade física tão presente entre os jovens", destaca a professora Sandra Fachineto, que coordenou as avaliações com o auxílio da técnica do Lafe, Fátima Ceconi.

Segundo a coordenadora do curso, professora Andréa Jaqueline Prates Ribeiro, é preciso, cada vez mais, estimular os estudantes a novas experiências. "Atividades como essa complementam o trabalho realizado pelas escolas, pois estimulam os alunos a conhecerem outros ambientes, teorias e possibilidades, no que se refere à Educação Física e à Universidade", salienta a professora.

O professor de Educação Física da Escola Municipal Anita Garibaldi, Claudio André Machado, destaca que os alunos também poderão passar os conhecimentos adquiridos para os seus familiares. "Durante a atividade, os estudantes verificaram se estavam com a pressão arterial nos padrões normais, com o peso adequado e se tinham as capacidades físicas adequadas para a faixa etária", acrescenta o professor. 




  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook