Falta de combustível obriga prefeitura a paralisar atividades da Secretaria de Obras por 10 dias
Com muito esforço, os serviços essenciais estão sendo mantidos, informa o prefeito Wilson Trevisan

Medidas foram debatidas em reunião do prefeito com sua equipe de governo na tarde de ontem

Medidas foram debatidas em reunião do prefeito com sua equipe de governo na tarde de ontem

29/05/2018 - 08h24

O prefeito de São Miguel do Oeste, Wilson Trevisan, reuniu sua equipe de governo às 16 horas desta segunda-feira (28) para avaliar os reflexos da greve dos caminhoneiros nos serviços públicos municipais.

Por falta de combustível, os trabalhos da Secretaria de Obras serão suspensos por 10 dias a partir de amanhã (29), período em que serão concedidas férias coletivas para os servidores e realizados serviços de manutenção no maquinário.

De acordo com Trevisan, toda a equipe está fazendo um esforço muito grande na racionalização dos recursos para que os serviços essenciais possam ser mantidos.

A Educação tem combustível para o transporte escolar pelos próximos dias. Na merenda, alguns itens começaram a faltar, mas estão sendo substituídos por outros pela equipe de nutricionistas, e os alunos não ficarão sem a alimentação de qualidade.

Na Saúde, assim como no Urbanismo e demais setores, todos os serviços seguem em andamento. Caso o movimento persista, ficou acertada uma nova reunião com a equipe para a próxima sexta-feira (01), para reavaliar a situação.

“Somos solidários a esta mobilização, mas prefeituras estão na ponta de uma grande rede de serviços públicos. São elas que atendem diretamente a população, e cabe a nós, enquanto gestores, a utilização racional dos recursos, para que o bom atendimento seja preservado”, pondera Trevisan.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Ascom



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook