Numa final decidida nos pênaltis, o Ginástica sagra-se campeão do Regional da Liga Chapecoense

11/12/2019 - 21h31

O Metropol bem que queria dar a volta olímpica pela sexta vez numa disputa de Campeonato  Regional. Mas falhou muito na cobrança de penalidades máximas e o título da competição organizada pela Liga Chapecoense de Futebol acabou com o Ginástica. Riqueza, que vive os festejos de mais um aniversário do município, teve um motivo a mais para fazer festa com esta conquista inédita.

Mas para levantar o troféu de campeão o time do técnico José Salmin teve que se superar em campo. Embalado por uma campanha invicta, o Metropol, do técnico Sidnei Ferst, entrou no gramado do estádio Amândio Bourscheid disposto a devolver o grito de "é campeão" aos seus torcedores. E esses torcedores corresponderam a expectativa, lotando a praça de esportes da municipalidade, proporcionando uma renda de aproximadamente R$ 5 mil.

No primeiro tempo prevaleceu a marcação das duas equipes. Sem espaço para seus meio-campistas criarem as jogadas, Metropol e Ginástica abusaram da ligação direta, com imposição total das duas zagas.

Na etapa final, os dois times se soltaram. As chances de gol apareceram, mas ou paravam nos goleiros Daian e Índio, ou os atacantes falhavam nas conclusões. Como jogo acabou empatado em zero a zero, a decisão foi para os pênaltis.

O Ginástica começou batendo e marcou, através de William. Franchesco, de muita boa atuação no tempo regulamentar, tratou de colocar uma ducha de água fria nos são-carlenses, parando na defesa do goleiro Índio. Aldair fez o segundo para os visitantes. Schneidinha desperdiçou seu pênalti, com nova defesa de Índio. Daian ainda devolveu a esperança para o Metropol, ao defender a cobrança de Bruno. Mas na sequência Lucas também parou nas mãos de Índio, grande herói da conquista do Ginástica. E para sacramentar o título, Ademir anotou o terceiro gol. Vitória, portanto, do Ginástica por 3 a 0.

A festa do campeão iniciou ainda no estádio Amândio Bourscheid e teve continuidade em Riqueza, com uma grande confraternização entre jogadores, dirigentes e torcedores.


METROPOL 0 (0)
Daian; Yan, Schneidinha, Praião e Titão (Lucas); Rafa, Franchesco, Zé e Diovan (Japa); Tiago (Bugrinho) e Ronei. Técnico: Sidnei Ferst

GINÁSTICA  0 (3)
Índio; Picoli, Martin e Rigo; Gregori, Eder, Márcio, Aldair e Emerson (Ademir); Everton (Bruno) e William. Técnico: José Salmin.

ARBITRAGEM
Elton Vicenski, Thomas Braun e Nathan Dias.

LOCAL
Estádio Amândio Bourscheid- São Carlos

RENDA
Aproximadamente R$ 5 mil.


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook