Ouvidoria da Câmara abre processo para apurar possível uso indevido de assessores dos vereadores
Caso a denuncia seja confirmada, o vereador responsável poderá responder por quebra de decoro parlamentar e ter o mandato cassado

25/10/2018 - 08h09

A ouvidoria da Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste recebeu uma reclamação formal sobre o suposto uso indevido de assessores por vereadores da atual legislatura. De acordo com o presidente da ouvidoria, Everaldo Di Berti (PSD), um dos questionamentos é sobre o emprego de assessores em escritórios e, até mesmo, na casa dos parlamentares. O morador que encaminhou a denúncia também cita a possível retenção de parte do salário, que ficaria com os vereadores. Di Berti disse que a ouvidoria vai instaurar uma comissão para apurar os fatos e dar uma resposta à comunidade.

O pedido para abertura de um procedimento investigatório administrativo na Câmara de Vereadores já foi protocolado pela ouvidoria. Di Berti explicou que a comissão de investigação será composta por três servidores efetivos. O grupo vai ouvir todos os vereadores, todos os 13 assessores e outras pessoas que podem esclarecer a questão. Ao final dos trabalhos será elaborado um relatório apontando o resultado da apuração. Se alguma irregularidade for confirmada, o vereador responsável poderá responder por quebra de decoro parlamentar e ter o mandato cassado.

A comissão que vai apurar supostas irregularidades com os assessores dos vereadores deve encerrar os trabalhos até o final do ano. O presidente da Ouvidoria  disse que essa denúncia gerou um grande mal estar no Legislativo e que os fatos são graves. Di Berti comentou que a questão deve ser apurada com rapidez e precisão pela Câmara.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Rede Peperi



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

Website Security Test