Posse de Bolsonaro terá reforço na segurança e expectativa de multidão

Tradicional desfile em carro aberto ainda não etá confirmado

Tradicional desfile em carro aberto ainda não etá confirmado

30/12/2018 - 18h57

Com um misto de expectativa de recorde de participação popular e um nível de segurança mais rigoroso que as dos antecessores, Jair Bolsonaro (PSL) tomará posse como 38º presidente da República na terça-feira, em um ato destinado a entrar para a história. Respaldado por 57,7 milhões de votos no segundo turno em outubro, 55,13%, o futuro presidente não tem medo da polêmica e da defesa de causas conservadoras e já vem mostrando estilo próprio de comunicação no período de transição.

Essa nova era no poder nacional começa no início da tarde do dia 1º, às 14h, quando Bolsonaro deixa a Granja do Torto – uma das residências oficiais da Presidência – em direção à Catedral Metropolitana de Brasília. É lá que ele encontra o vice-presidente eleito Hamilton Mourão (PRTB) e ambos, partem, em carros separados, para um cortejo pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Senado. Esse desfile deve ser acompanhado por uma multidão. As estimativas de público variam de 250 mil a 500 mil pessoas.

Em 2003, na primeira posse do ex-presidente Lula (PT), havia cerca de 200 mil pessoas na Esplanada. Oito anos depois, quando Dilma Rousseff (PT) chegou ao poder, a cerimônia, sob chuva, contou com 30 mil espectadores.

A posse de Bolsonaro dobrou a taxa de ocupação de hotéis na Capital Federal nesta época do ano. A expectativa de ocupação média é de 75%. Excursões são aguardadas – em Santa Catarina foram vendidos pacotes por R$ 750 prevendo viagem de ônibus e duas diárias de hotel.

Essa provável multidão vai encontrar um esquema de segurança reforçado – em parte devido a cuidados extras do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República por causa do atentado a faca sofrido por Bolsonaro no 6 de setembro durante ato de campanha na cidade mineira de Juiz de Fora. Até o momento do evento não será divulgado se o presidente eleito vai desfilar no tradicional Rolls Royce que levou seus antecessores desde os anos 1950 ou se utilizará um automóvel mais seguro.

Cronograma previsto

Evento envolve diversas cerimônias e expectativa é que 250 mil pessoas acompanhem a posse de Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília Jair Bolsonaro sai da Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência, com destino à Catedral Metropolitana de Brasília, localizada na Esplanada, onde encontrará o vice, general Hamilton Mourão. Em carros separados, eles seguirão ao Congresso Nacional. Ainda não há definição se eles desfilarão em carro aberto ou fechado, mas os últimos presidentes fizeram o percurso em um Rolls Royce que serve à Presidência da República desde a década de 1950.


14h - Trajeto até a Catedral

Em um cortejo que deve durar 15 minutos, Bolsonaro, acompanhado da mulher, Michelle, e Mourão — também com a mulher, Paula —, serão recebidos pelo presidente do Senado, Eunício de Oliveira (MDB), e pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Também estarão presentes o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, além de outros líderes políticos.


14h50min - Recepção no Congresso

Uma sessão solene no Plenário da Câmara, fechada para convidados, será conduzida por Eunício, que deve discursar após o presidente eleito. Às 16h, o Hino Nacional será executado pela Banda dos Fuzileiros Navais, e então o presidente e o vice-presidente serão considerados empossados. 


15h - Posse oficial na Câmara

Já como presidente empossado, Bolsonaro desfilará em direção ao Palácio do Planalto, trajeto que contará com a tradição de 21 tiros de canhão e desfile das tropas do Exército Brasileiro. Ao subir a rampa do Palácio, Bolsonaro será recebido pelo presidente Michel Temer, que entregará a faixa presidencial ao novo presidente. De seda, medindo 15 centímetros de largura, a faixa verde e amarela ostenta o Brasão da República bordado com fios de ouro.


16h20min - Entrega da faixa no Planalto

Em seguida, Bolsonaro fará seu primeiro discurso público como presidente à população presente. Neste momento, a nova equipe, com todos os ministros, será empossada. Essa etapa será encerrada com a foto oficial no Salão Oeste. 


16h30min - Pronunciamento oficial

Para finalizar, um coquetel ocorrerá no Palácio do Itamaraty com a presença de aproximadamente 2,5 mil convidados, entre eles autoridades nacionais e internacionais.

18h25min - Chegada ao Itamaraty para receber autoridades


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Diário Catarinense



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook