Receita Federal faz maior apreensão de fuzis da história de Santa Catarina

19/10/2019 - 11h52

A Receita Federal apreendeu nesta quinta-feira, dia 17, na Portonave, em Navegantes, um carregamento com 24 fuzis AR-15 e 242 munições. As armas estavam desmontadas e escondidas em quatro contêineres carregados com mercadorias vindas ilegalmente dos Estados Unidos da América (EUA).

É a maior apreensão de fuzis já feita em Santa Catarina. Além disso, essa é a primeira vez que um carregamento como esse é interceptado nos portos locais.

De acordo com comunicado da Receita, as suspeitas sobre a carga surgiram durante a verificação física dos contêineres. A carga caiu no canal de verificação em operação de rotina na alfândega. É um procedimento comum que parte dos contêineres de importação passem pelo scanner ou sejam abertos.

Os documentos de importação afirmavam que a carga era de vasos. Mas, na verdade, os contêineres continham suplementos alimentares, equipamentos médicos, smartphones de última geração, eletrônicos, calçados, roupas e bonés de marcas famosas. Todos importados ilegalmente.

As peças dos fuzis e a munição estavam escondidas em meio a esses produtos. O que exigiu que toda a mercadoria fosse aberta e inspecionada, totalizando 80 toneladas. A ação exigiu 24 horas de trabalho da fiscalização.

As armas e munições foram entregues à custódia da Polícia Federal, que seguirá com as investigações. Na sequência, serão encaminhadas ao Exército Brasileiro.

Os documentos de importação afirmavam que a carga era de vasos. Mas, na verdade, os contêineres continham suplementos alimentares, equipamentos médicos, smartphones de última geração, eletrônicos, calçados, roupas e bonés de marcas famosas. Todos importados ilegalmente.

As peças dos fuzis e a munição estavam escondidas em meio a esses produtos. O que exigiu que toda a mercadoria fosse aberta e inspecionada, totalizando 80 toneladas. A ação exigiu 24 horas de trabalho da fiscalização.

As armas e munições foram entregues à custódia da Polícia Federal, que seguirá com as investigações. Na sequência, serão encaminhadas ao Exército Brasileiro.

>>>Clique e receba notícias do JRTV Jornal Regional diariamente em seu WhatsApp.



  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook