SAMU tem serviço parcialmente desativado em São Miguel do Oeste

05/01/2019 - 11h31

A Unidade de Suporte Básico 03 (USB-03) do Serviço Móvel de Urgência (SAMU) de São Miguel do Oeste foi desativada nesta semana. Desde o dia dois de janeiro de 2019, a ambulância que permanecia na Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA 24h) no Bairro Agostini, deixou de operar.

Outro veículo do órgão continua empregado no atendimento a ocorrências em conjunto com o Corpo de Bombeiros na sede do 12º Batalhão de Bombeiros Militar (12º BBM). A ambulância é uma Unidade de Suporte Avançado (USA) utilizada no atendimento de casos complexos, como vítimas graves de acidentes de trânsito, por exemplo. A ambulância desativada era utilizada em casos de menor complexidade.

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Leonir Caron, a decisão partiu devido ao alto custo de manutenção do serviço. Ele frisa que a USB-03 foi entregue na Regional de Saúde em São Miguel do Oeste para devolução ao estado. A equipe que trabalhava com o carro, composta pelo condutor-socorrista e um técnico de enfermagem, foi remanejada.

Caron destaca que a USB atendia em média 74 ocorrências todos os meses. Cerca de R$ 21,9 mil eram repassados ao Município para a garantia dos serviços, no entanto, São Miguel do Oeste investia até R$ 37 mil mensais para a realização dos trabalhos.

O secretário ressalta que há cerca de dois anos a Administração Municipal tentou viabilizar o aumento no repasse, ou que o Governo do Estado assumisse a responsabilidade da operacionalização dos serviços, já que os recursos atuais eram insuficientes para a continuidade operacional.

Outro ponto chave para a decisão foi a impossibilidade de utilizar o veículo quando solicitado. Leonir disse que devido a regulamentação do SAMU era preciso solicitar uma espécie de autorização para utilizar a ambulância e sua equipe. Ele citou casos semelhantes ocorridos na região e informou que Santa Helena também desativou a ambulância. O mesmo deve ocorrer em Dionísio Cerqueira e Itapiranga.

Na segunda-feira, 7, o secretário deve participar de uma reunião com o comandante do Corpo de Bombeiros de São Miguel do Oeste, tenente-coronel Jorge Arthur Cameu Júnior, a fim de discutir estratégias para suprir as demandas de atendimento com a baixa do veículo. Além disso, Caron salienta que a população não ficará desassistida e poderá contar com veículos e profissionais da própria Secretaria Municipal de Saúde.

A reportagem tentou contato com a direção do SAMU para se manifestar sobre o caso, mas sem sucesso.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Oeste em Foco
  • busca rápida
  • Samu



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook