Unoesc desenvolve atividades de conscientização no Dia da Água

Público recebeu orientação de como fazer a limpeza da caixa de água | Foto: Karine Bender/Ascom Unoesc

Público recebeu orientação de como fazer a limpeza da caixa de água | Foto: Karine Bender/Ascom Unoesc

26/03/2018 - 14h34

A Unoesc participou quinta-feira, dia 22, das atividades alusivas ao Dia Mundial da Água, na área coberta da Praça Walnir Bottaro Daniel, em conjunto com outras entidades. Centenas de pessoas visitaram o estande da Universidade para visualizar no microscópio bactérias e protozoários, que podem estar presentes na água contaminada. Além disso, o público recebeu orientações sobre como fazer a limpeza das caixas de água.

A aluna da Escola de Educação Básica Alberico Azevedo, Cássia Schaffer, diz que a atividade reforçou a importância de fazer a análise. "Eu associava a qualidade da água pela cor, sabor e odor, com o evento aprendi que, mesmo sendo incolor, ela pode conter micro-organismos invisíveis ao olho nu, que são prejudiciais a nossa saúde", conta a estudante.

Durante o dia, os alunos das escolas também puderam tirar fotos com o mascote do Laboratório de Microbiologia, que chamou a atenção do público sobre a importância de cuidar da qualidade da água o ano todo e não apenas em datas alusivas.

As atividades de conscientização iniciaram, ainda na semana passada, com palestras nas escolas da região. "Discutimos com os alunos a situação atual e fizemos uma retrospectiva da qualidade da água na região Extremo-oeste. Além disso, mostramos as principais maneiras de melhorar e manter a qualidade", informa a professora, doutora Eliandra Rossi.

DEBATE

Na quarta-feira, dia 21, o curso de Direito promoveu o debate "A Água no Oeste de Santa Catarina". A atividade contou com a presença da professora Eliandra Rossi, do coordenador do curso de Direito, professor Peterson Schaedler, e do presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio das Antas, professor Giovani Teixeira.

Segundo o professor Peterson, a questão ambiental está na Constituição Federal como um direito fundamental. "A CF diz que todos têm direito a um ambiente ecologicamente equilibrado. Esse direito também é das futuras gerações. Além disso, temos várias legislações que tentam dar proteção à água como o Código Florestal, que fala sobre a necessidade de ter matas ciliares ao longo dos rios", afirma o professor.

Durante o debate, a professora Eliandra apresentou dados da realidade da região. "Observamos avanços, principalmente, nos dados das amostras analisadas, por meio da prestação de serviço do Laboratório de Microbiologia da Unoesc, e que são monitoradas frequentemente. Em 2003, 81% das amostras eram impróprias para consumo, já, em 2017,  esse número caiu para 29%, graças a um trabalho intenso da Unoesc e de outras instituições", avalia a professora.

O presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio das Antas, professor Giovani Teixeira, falou sobre a Política Nacional de Recursos Hídricos e apresentou o relatório síntese do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica Rio das Antas, bacias contíguas e afluentes do Peperi-Guaçu. "Para atingir os objetivos do plano serão adotadas linhas estratégicas como: fortalecimento de gestão de recursos hídricos, redução de cargas poluidoras para melhoria da qualidade hídrica, gestão da demanda, conservação de água e solo, educação ambiental, entre outras", menciona Giovani.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Ascom/Unoesc



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook