Vereadores mirins escolhem Mesa Diretora e aprovam projeto de lei
Sara Stédile, da Escola Waldemar Antônio Von Dentz, será a presidente para o ano de 2019.

Mesa Diretora é composta pela presidente Sara Stédile, vice Arthur Capra, 1º secretário Gabriel Moura e 2ª secretária Bianca Facin

Mesa Diretora é composta pela presidente Sara Stédile, vice Arthur Capra, 1º secretário Gabriel Moura e 2ª secretária Bianca Facin

04/12/2018 - 12h00

Os vereadores mirins de São Miguel do Oeste elegeram nesta segunda-feira (3) a Mesa Diretora para o ano de 2019. Sara Fontana Stédile, representante da Escola Waldemar Antônio Von Dentz, será a presidente no próximo ano. O vice será Arthur Zanella Capra Voght, representante do Instituto CVE; o primeiro-secretário, Gabriel Felipe Prado de Moura, da Escola Padre José de Anchieta; e a segunda-secretária será Bianca Facin, da Escola São João Batista. Eles comandarão a Câmara Mirim a partir de março, mês em que iniciam os trabalhos dos jovens parlamentares.

Sara Stédile, em seu discurso após a eleição, agradeceu o voto e a confiança nela depositada. Ela ressaltou que estudou na Escola Waldemar Von Dentz durante dez anos, mas que hoje está no 1º ano do Ensino Médio na Escola São Miguel. Ela afirmou que nesse primeiro ano como vereadora mirim teve muitos aprendizados, e que é gratificante “representar a escola que tanto me ensinou durante tanto tempo”. “Temos que dar nosso melhor agora porque daqui a um ano serão outras pessoas que estarão em nosso lugar”, complementou.

PROJETO DE LEI

Na sessão extraordinária desta segunda-feira os vereadores mirins também apreciaram um projeto de lei. A proposta, de autoria de Kevin Ledur e Matheus Schmitt, institui o mês de março (Março Verde) como o “mês de conscientização do uso racional dos recursos naturais” e inclui no calendário oficial de eventos e comemorações do Município de São Miguel do Oeste. O projeto prevê ações do Município, em cooperação com outros órgãos e entidades, a respeito da importância dos recursos naturais, como esclarecimento, conscientização, promoção de campanhas educativas e realização de seminários, palestras, encontros e panfletagem. O projeto de lei também prevê que durante o mês de março os espaços públicos deverão expressar a adesão à campanha utilizando a cor verde como símbolo visual e símbolo mundial da conscientização em relação ao meio ambiente. 


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook