Grêmio escancara revolta com arbitragem, fala em 'assalto' contra o São Paulo e vai à CBF

18/10/2020 - 10h46

O descontentamento do Grêmio com a arbitragem no empate com o São Paulo, na noite de sábado, terá um prosseguimento nos próximos dias. A direção promete uma incursão à CBF para reclamar dos episódios ocorridos durante a partida no Morumbi. Os gaúchos acreditam que o juiz do duelo acabou influenciado após reunião do time paulista com a comissão de arbitragem.

"Certamente nós iremos tomar uma posição muito dura, contundente, veemente. O que aconteceu aqui hoje (sábado) foi uma vergonha nacional, que coloca o campeonato sob suspeição", declarou Paulo Luz, vice de Futebol.

O final da noite de sábado e o início da madrugada de domingo explicitaram a inconformidade tricolor no Morumbi. As decisões do árbitro em dois lances que o time de Renato Portaluppi pediu pênalti, assim como as pancadas sofridas por Alisson e Luiz Fernando tiraram a diretoria do sério.

O presidente Romildo Bolzan Júnior utilizou a página do Grêmio no Twitter para manifestar o descontentamento. Ele afirmou que o clube foi "flagrantemente prejudicado", chamou o VAR de "omisso" e disparou que "não há mais espaços para imoralidades".

"O resultado do jogo não refletiu a partida. O Grêmio foi flagrantemente prejudicado, embora os critérios: pênaltis, cartões e critérios de avaliações. Sem falar no VAR, novamente omisso. Deslegitimou, desacreditou a arbitragem e o crédito do futebol brasileiro pelo antecedente da influência do São Paulo na troca do quadro arbitral. Chega. Sem mais mais espaços para imoralidades", declarou Bolzan.

>>>Clique e receba notícias do JRTV Jornal Regional diariamente em seu WhatsApp.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • GE



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

banner responsivo
banner responsivo

SIGA-NOS