BOLA EM JOGO: Vexame da dupla no Brasileirão

Douglas Costa ainda não sentiu o gosto de uma vitória com a camisa tricolor (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Douglas Costa ainda não sentiu o gosto de uma vitória com a camisa tricolor (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

08/07/2021 - 10h02

Por Sergio Wathier
JRTV/São Miguel do Oeste

Na noite de ontem assisti dois filmes de terror. Um teve como palco o Alians Parque e o outro o Beira Rio. Juro para vocês que acompanham meus comentários, que nunca vi dois times tão ruins e tão desarrumados. Grêmio e Inter já tiveram equipes fracas, mas na hora da verdade compensavam com garra e muita doação. Além de não jogar nada, está faltando pegada. 

Zaga medíocre

Fiquei impressionado com a fraca atuação do Inter. Diego Aguirre armou uma "salada", sem a mínima chance de dar certo. Que os colorados me digam: "Alguma vez, na gloriosa história vermelha, o Inter já teve uma zaga tão ruim como a que jogou ontem contra o São Paulo"? Um zagueiro limitado improvisado na lateral direita, dois beques fracos no miolo da zaga e um lateral esquerdo que não cheira nem fede (contratado por um grana preta junto ao Nova Iguaçú), proporcionaram verdadeiras avenidas aos atacantes adversários. Temos que dar um desconto porque Cuesta e Edenilson cumpriram suspensão. Mas mesmo com eles as coisas já não andavam bem.

Grêmio começou perdendo

No Alianz Parque o jogo já começou 1 a 0 para o Palmeiras. Sim, porque não tem explicação um time, com uma zaga de cascudos como a do Grêmio, levar um gol com 15s de jogo. Qualquer esquema tático que tenha sido trabalhado, foi por água abaixo quando a rede balançou tão precocemente. E pra piorar levou logo 2 a 0 e o Verdão só não chegou a goleada em menos de 20 minutos porque Brenno ainda operou defesas importantes. 

Lanterna absoluto

A tentativa de dar uma de professor Pardal não funcionou pra Tiago Gomes. Vanderson, como atacante, foi um vexame. Os laterais - Rafinha e Diogo Barbosa - não viram a cor da bola. E Matheus Henrique e Bobsin até agora estão procurando quem marcar, tão grande foi o vareio. No segundo tempo o Grêmio até que melhorou com as mexidas do intervalo. Finalmente o cone (Diego Souza) foi sacado. O técnico interino provou que se equivocou quando sacou os dois laterais para improvisar um zagueiro (Ruan) de lateral. O tricolor até teve uma chance primorosa com Ricardinho, cara a cara com o goleiro. Um gol, a dois minutos, mudaria o panorama da partida. O gol não saiu e a via sacra gremista continua. É lanterna absoluto e sem nenhum sinal de que de que a curto prazo vai deixar a UTI.

Grenal pra arrumar a casa

Nem as piores previsões indicariam que Grêmio e Inter teriam um começo de Brasileiro tão ruim. O colorado, com 10 pontos, está em 14° e já começa a ver pelo retrovisor os times da ponta de baixo se aproximarem. Imagine a situação gremista, que tem só 2 pontos e não venceu nenhuma ainda na competição. Sábado teremos Grenal. Diz a escrita que a vitória no clássico arruma a casa do vencedor. Também afunda ainda mais o perdedor. E sob grande pressão que a dupla entra em campo na Arena. Acho que é jogo para empate. Acredito que tanto Felipão, que volta a comandar a casamata tricolor, como Aguirre vão fechar a casinha. 

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • JRTV/Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook