Anvisa orienta sobre realização de testes e vacinação nas farmácias

01/02/2021 - 11h07

Em nota técnica à Febrafar (Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias), a Anvisa detalhou as orientações para que as farmácias credenciadas comercializem e aplicam vacinas contra a Covid-19.

As aplicações, no entanto, estão condicionadas a autorização das autoridades de saúde locais. É necessário ainda que os estabelecimentos “sigam requisitos mínimos para garantir a segurança e qualidade na conservação, aplicação e no monitoramento das vacinas da campanha, bem como, a segurança do vacinado e a dos profissionais de saúde envolvidos”, explica o documento.

De acordo com o texto, a vacinação deve estar de acordo com as estratégias de campanha promovida pelo Programa Nacional de Imunização e em conjunto com a equipe de vigilância em saúde estadual ou municipal.

Testes

A nota permite, ainda, que as farmácias sigam realizando testes rápidos no pacientes, desde que sejam atendimentos aos requisitos das resoluções específicas dos estabelecimentos.

A Anvisa destaca, no entanto, que não recomenda esse tipo de exame para pesquisa de anticorpos virais. A orientação do órgão é de que, para diagnosticar infecção aguda, sejam utilizados testes do tipo RT-PCR e TR-Ag, por exemplo.

O documento reforça também a necessidade de comunicação das farmácias com os órgãos oficiais e o uso de EPIs (equipamentos de proteção individual) adequados.

As farmácias que optarem por aderir às normas, deverão preencher o formulário da Anvisa.

Infraestrutura

A recomendação é de que a segurança seja reforçada adotando barreiras secundárias, como separação física dos corredores de acesso.

Além disso, a Anvisa orienta que haja portas duplas de acesso com fechamento automático e ar de exaustão não recirculante.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP.


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook