Após a confirmação de 51 casos, Santa Helena endurece medidas contra a Dengue

Foto: Divulgação/Pref Santa Helena

Foto: Divulgação/Pref Santa Helena

14/05/2021 - 10h48

Após a confirmação de 51 casos de Dengue em Santa Helena, a reunião do Comitê Municipal desta quarta-feira (12) fez diversos encaminhamentos e decidiu endurecer as medidas. Desde o início, a administração municipal contratou um Agente de Endemias, definiu uma Coordenação da Dengue e tem seguido todas as orientações da DIVE (Diretoria de Vigilância Epidemiológica). Foram feitos diversos fumacês em toda a cidade, houve dedetização de 160 bocas de lobo, as Agente de Saúde ingressaram na campanha com trabalho informativo e publicidades educativas também estão sendo feitas.

Na reunião da última quarta-feira foi definido que é necessário ‘endurecer’ as medidas. O Secretário de Saúde Carlos Roberto Mello afirmou que as Agentes de Saúde iniciarão nessa sexta-feira (14) uma visita em dupla em todas as residências. “Agora será feita uma vistoria de fato, com averiguação, imagens e preenchimento de formulário que deve ser apresentado ao Comitê com a maior quantidade possível de informações”, explica Mello. O Secretário disse que o proprietário que não permitir o acesso das Agentes de Saúde deve assinar um termo e, em caso de problemas futuros, poderá ser responsabilizado. “Todas as irregularidades serão notificadas. Se não resolver vamos aplicar uma Lei que já existe em outras cidades e penalizar os responsáveis”, complementa.

Mello disse que por se tratar de uma emergência de saúde pública, as visitas rotineiras das Agentes de Saúde às famílias foram postergadas para priorizar a Dengue.

O Prefeito Blásio Hickmann tem participado de todas as reuniões e se envolvido nas ações. Ele lamenta que o município tenha um dos piores índices. Os 51 casos tornam a cidade infestada e em situação epidêmica.

O Prefeito e o Secretário de Saúde confirmaram uma reunião com a DIVE estadual na tarde desta sexta-feira. Em comunicado à Administração Municipal, a DIVE afirma que “a ausência de atividades em anos anteriores contribuiu para uma maior disseminação do mosquito”.

Blásio Hickmann afirma que todas as medidas educativas e informativas foram feitas e como o Comitê não conseguiu o resultado esperado é preciso fazer mais. “Se necessário vamos envolver outros setores da administração para fazer um mutirão para recolha de lixo, mas isso será feito após um levantamento concreto do trabalho das Agentes de Saúde”, afirma. O Prefeito sinalizou que há sérios riscos de Decretar Estado de Emergência em Saúde Pública se esta nova ação não apresentar uma melhora nos índices. Ele conclama a população para fazer a sua parte e cooperar pelo bem da saúde pública.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook