Autorização para reabertura da fronteira em Dionísio Cerqueira deve ocorrer nesta semana

Foto: Rosy Ledesma/Divulgação

Foto: Rosy Ledesma/Divulgação

14/10/2021 - 13h57

A reabertura das fronteiras em Posadas-Encarnación e Bernardo de Irigoyen-Dionísio Cerqueira é iminente. Conforme informações a autorização se fará antes do fim de semana, uma vez que o Chefe de Gabinete aprove o protocolo sanitário que Misiones solicitou.

Concluída essa exigência legal, ela será finalmente comunicada por meio de decisão administrativa.

Foi Arnaldo Medina, secretário de Qualidade do Ministério da Saúde, quem afirmou que "esta semana as fronteiras de Posadas e Irigoyen serão abertas para trabalhos conjuntos", após levantar a encomenda na semana passada.

Por sua vez, Walter Villalba, coordenador Nacional de Saúde Fronteiriça, disse ao El Territorio que a decisão administrativa seria dada a conhecer nas próximas 24 a 48 horas, pois até ontem estavam sendo finalizados os mínimos detalhes quanto ao protocolo sanitário e ao trâmite.

"Está tudo bastante avançado. Em 24 ou 48 horas o anúncio seria feito", disse o responsável.

Enquanto isso, o governador Oscar Herrera Ahuad indicou que ontem a Nação avançou com a iniciativa, informando que o pedido de Misiones estava ontem nas mãos do Ministério da Saúde para a aprovação da exigência de reabertura de passagens internacionais como corredores seguros.

"Na semana passada, enviamos a documentação técnica e pedimos para considerar etapas de 24 horas em Posadas e Irigoyen. Avanços foram feitos na análise nos dias de hoje e agora está nas mãos da Saúde em termos de autorizações. Uma vez autorizado o protocolo e dada a aprovação, ele vai para o Chefe de Gabinete para que gere a decisão administrativa para que a medida seja implementada", explicou o presidente sobre os passos a seguir.

Nas últimas horas, foram geradas múltiplas expectativas quanto à reabertura das passagens que desde meados de 2020 se encontram encerradas tanto para o trânsito fronteiriço como para o turismo, no quadro das restrições impostas para travar o avanço do coronavírus. Até porque o Diretor de Migrações do Paraguai disse que amanhã o caminho seria aberto.

O foco, então, é como estará o movimento comercial em Encarnación, cidade paraguaia que sentiu o fechamento das fronteiras, bem como em Dionísio Cerqueira, na fronteira seca com Irigoyen.

Entre os detalhes técnicos do processo administrativo, Herrera Ahuad explicou que "a ponte tem que se tornar uma área de fronteira, que cabe ao Ministério da Segurança. Por isso, a Gendarmaria Nacional autorizou que ali se alocassem pessoal de saúde, tanto técnico como logístico", referindo-se aos trabalhos para garantir os requisitos sanitários de entrada no país, como o teste antigénico que deve ser negativo, o PCR negativo e têm o esquema de vacinação anticovide completo.

Nesse sentido, o presidente missionário pediu tranquilidade à população, garantindo que a decisão da Nação está no caminho certo. "Provavelmente esta semana a ponte será aberta", disse ele em declarações à imprensa.

E nesta linha, revelou que nas últimas horas falou com o recém-reeleito prefeito de Encarnación, Luis Yd, afirmando: "Transmiti-lhe tranquilidade da Província e da Nação, e que tudo fazemos com responsabilidade para com fazer uma abertura como ocorreu em Puerto Iguazú, de forma ordenada e segura, tanto para os missionários e argentinos como para os Incarnáceos e Paraguaios ".

Quanto ao protocolo, especificou que terá as mesmas características que já se aplicam à travessia internacional Tancredo Neves, que liga Puerto Iguazú a Foz, como um corredor seguro de saúde.

"À medida que conquistarmos a imunidade, o Ministério da Saúde vai flexibilizar algumas questões que incomodam hoje, que é o PCR, que tem um custo alto no Brasil e que faz cessar a visita de turistas à província e à Argentina, mas tem que ver com segurança da saúde ", disse ele.

Por outro lado, destacou que a reabertura do corredor Iguaçu-Foz não alterou a situação epidemiológica da província. "Não houve aumento de casos nem em Iguaçu nem no entorno. Todos os testes de antígeno que foram feitos na fronteira foram negativos. Isso fala de uma fronteira bem cuidada e as fronteiras de Posadas e Irigoyen terão que percorrer esse caminho", frisou.

E ao finalizar, destacou: "Continuaremos desde a Província pondo os recursos necessários e logísticos para que a abertura da ponte seja tranquila e com segurança sanitária".

Situação epidemiológica

Villalba, da Border Health, referiu-se à situação epidemiológica atual da região, que é a melhor tanto do Paraguai quanto da Argentina. "Dos dois lados da fronteira, tanto no Paraguai quanto em Misiones, é a melhor desde o início da pandemia, os números são favoráveis devido ao avanço da vacinação e nos dão um presente ótimo, já que um sistema que deu respostas em todas os momentos", expressou.

Quanto à abertura do viaduto, especificou que os detalhes estão a ser finalizados e que está adiantado: "Nas próximas horas vai passar".

E frisou que "se não estivéssemos em situação segura, não seríamos complementados nesta medida. Está tudo aí, mas faltam alguns detalhes. Os fundamentos do protocolo já foram avançados".

"A pandemia levou a respostas concretas, de reforço de áreas de fronteira, especialmente de terras, que foram fechadas", disse Medina, do Controle Nacional de Qualidade, sobre o trabalho feito para impedir o avanço do coronavírus.

E acrescentou: "Estamos preocupados em ativar a produção e o turismo. Cuidar da saúde permite-nos continuar a trabalhar, com o modular turístico, que é um trabalho de ter um posto de saúde num local de fácil acesso para que o turista chegue com conforto e, se necessário, faça a testagem e o isolamento, antes de ser encaminhado para outro. Lugar, colocar. Em todo o país, foram construídos 16 módulos, três deles em Misiones, para cuidar da saúde e assim pensar na reativação da economia".

Demandas argentinas

Para entrar no país, será aplicado o atual protocolo de corredores seguros, como acontece na passagem internacional Tancredo Neves, em Iguaçu.

Nesse sentido, tanto no cruzamento Posadas com Encarnación (Paraguai) quanto no cruzamento Bernardo de Irigoyen com Dionísio Cerqueira (Brasil), será necessário o esquema completo de vacinação anticovide, ou seja, com as duas doses; Além disso, a PCR será solicitada com três dias de antecedência e no Centro de Fronteira, antes do processo de imigração, o visitante será testado para antígenos.

Dias atrás, o governo de Misiones decidiu disponibilizar o teste do antígeno gratuitamente para viajantes do Brasil, em um esforço para reduzir os custos envolvidos na travessia.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP.  

  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook