BOLA EM JOGO: Bola área virou tormento para os gremistas e arma para o time colorado

Grenal pode ser decidido na bola aérea (foto: Wesley Santos/Agência PressDigital)

Grenal pode ser decidido na bola aérea (foto: Wesley Santos/Agência PressDigital)

16/05/2021 - 09h40

Por Sergio Wathier
JRTV/São Miguel do Oeste

O Inter entra em campo no Beira Rio hoje, às 16hs, com um grande desafio: acabar com o jejum em grenais pelo Gauchão que já dura 3 anos. Pesa contra o time vermelho ainda o fato de que vai para 5 anos sem conquistar o título. Daí que uma vitória no clássico desta tarde pode abrir o caminho para mudar essa escrita.O colorado soma dois empates e cinco derrotas nos últimos sete clássicos pelo estadual.

Fazer valer o fator local

No retrospecto desfavorável para o Inter, são quatro derrotas consecutivas em enfrentamentos pelo estadual. A última delas foi em 2021. Léo Chú marcou já no final do segundo tempo o gol da vitória gremista na Arena, pelo primeiro turno. Mais do que nunca o Inter quer fazer valer o fator casa, para abrir vantagem na decisão. Nos últimos quatro jogos no Beira Rio, a equipe de Ramirez massacrou seus adversários. Todas as vitórias foram de goleadas, marcando 19 gols, numa média de quase 5 gols por partida.

Grenal: Jogo de xadrez

Miguel Ángel Ramirez e Tiago Nunes são adeptos do futebol bem jogado. O Inter, desde que o técnico espanhol assumiu, em seus jogos tem tido larga a vantagem na posse de bola. O Grêmio, de Tiago Nunes, também gosta de trabalhar a bola, mas tem na jogada vertical sua principal virtude. Por isso é natural que o clássico seja comparado a um jogo de xadrez. Numa peça mal mexida ou colocada errada, a casa pode cair. 

O Grêmio tem na bola aérea um verdadeiro terror para sua defesa. Os últimos gols sofridos foram basicamente de bola cruzadas. Essa situação contrasta com a virtude do Inter, que tem nas jogadas pelo alto sua arma principal para matar os adversários. Ainda sem Kannemann, caberá à dupla Geromel e Ruan tentar parar o eficiente fogo aéreo colorado. 

Como parar Ferreirinha

Já a preocupação colocada é saber como parar o imparável Ferreirinha. O atacante vive seu melhor momento na carreira e vem sendo a principal arma ofensiva tricolor. Habilidoso como poucos, ele é o segundo goleador da equipe (só fica atrás de Diego Souza) e um dos líderes em assistência.

Mas será no meio de campo que o clássico se decidirá. Se Ramirez não inventar, o Inter deve iniciar o Grenal com Dourado, Edenilson e Praxedes. O trio é forte na marcação e tem, principalmente em Edenilson, um jogador que gosta de entrar na área adversária. 

Dúvidas no meio de campo

Já no Grêmio Tiago Santos melhorou bastante a marcação na frente da zaga. Além disso o volante tem mostrado muito boa saída de bola, com alto índice de acerto nos passes. Com ele no time, cresceu o futebol de Matheus Henrique. Com o desfalque certo de Jean Pyerre, são três as opções para completar o meio de campo tricolor: Pinares, Darlan e Maicon. 

São três características diferentes. Com Darlan o time fica mais marcador. Com Maicon melhora o passe e com Pinares a equipe se torna mais ofensiva. Acho que Tiago Nunes não vai arriscar e deve iniciar o Grenal com a casinha mais fechada. 

Sem favorito

Depois de larga supremacia gremista, desta vez o Grenal não tem favorito. Está aí um clássico em que só jogar bem não será suficiente. Equilíbrio emocional e concentração podem ser fatores de desequilíbrio. 

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • JRTV/Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook