BOLA EM JOGO: Inter busca reabilitação contra o Ceará. Clima quente no vestiário gremista

Foto: Ricardo Duarte/S.C.Internacional

Foto: Ricardo Duarte/S.C.Internacional

06/10/2021 - 04h38

Por Sergio Wathier
JRTV/São Miguel do Oeste

Retrospecto do Ceará como mandante é muito bom

O Inter busca a reabilitação na noite desta quarta-feira, contra o Ceará. E para este difícil compromisso fora de casa, a equipe de Aguirre não terá jogadores importantes. Desfalcam o colorado gaúcho o zagueiro Cuesta, que cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo, Taison, lesionado, e Edenilson, que está com a seleção brasileira. Sem esses três, é inegável que a qualidade do futebol do time vermelho cai muito. 

Como mandante, o aproveitamento da equipe nordestina é muito bom. Dos 11 jogos disputados na Arena Castelão, o Ceará obteve 6 vitórias, 4 empates e apenas uma derrota, para o Bahia. Para os líderes o desempenho em casa é elogiável, pois empatou com o Flamengo e ganhou do Atlético. Grêmio e Juventude perderam no Castelão. Quer dizer que mesmo sem suas peças principais, o Inter vai ter que superar esse retrospecto bastante favorável ao Ceará.

Jogo difícil e imprevisível. Normalmente quando menos se espera, o Inter surprende como foi quando enfrentou o Flamengo. As previsões eram de goleada para o time carioca. Entretanto, fazendo sua melhor exibição na competição, a equipe vermelha meteu 4 a 0 no bicho-papão do campeonato, em pleno Maracanã. Quem sabe esta noite o Inter desencante e faça seu torcedor sorrir novamente. 

Clima quente no vestiário gremista

E o Grêmio? Depois dos dois últimos fiascos, o torcedor não sabe o que esperar. Com uma simples vitória contra o Sport, um dos lanternas, o tricolor deixaria a zona da degola. Mas foi mal e sofreu novo revés. Depois de mais um insucesso, o clima no vestiário esquentou. Houve muito bate-boca. Os jogadores reclamaram pesado do esquema de jogo gremista. Pediram para o Felipão para o Grêmio ser mais ousado. 

Desde que Felipão assumiu, o time adota um esquema que valoriza a marcação. Aquele futebol que encurralava seus adversários quando jogava na Arena, não existe mais. O futebol praticado é medroso e sem inspiração. Vamos ver o resultado dessa conversa dos atletas com a comissão técnica. De uma coisa não tenho dúvida, Campaz e Jean Pyerre não podem ficar no banco para Alisson e Lucas Silva. 

A situação gremista só não é desesperadora porque seus concorrentes também estão perdendo. Tanto que com uma vitória tricolor hoje combinada com um tropeço do Santos no clássico diante do São Paulo, o Grêmio sai da zona de rebaixamento. No jogo contra o Sport o time deixou o gramado sob fortes vaias. Já falei e vou repetir: Com o futebol que o tricolor gaúcho vem praticando, só torcer não bastante, tem que rezar. 

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP.  


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • JRTV/Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

banner responsivo
banner responsivo

SIGA-NOS