Dados de cerca de 1,5 bilhão de usuários do Facebook estariam sendo vendidos em mercado de hackers

Foto: Dado Ruvic/Ilutração/Foto de arquivo/Reuters

Foto: Dado Ruvic/Ilutração/Foto de arquivo/Reuters

05/10/2021 - 04h55

No final de setembro de 2021, teria sido compartilhado um anúncio em um fórum de hackers cujo responsável pela publicação afirmava ter o nome, e-mail, número de telefone, localização, informação de gênero e nome de usuário de cerca de 1,5 bilhão de usuários do Facebook.

Um potencial comprador teria, supostamente, oferecido até US$ 5 mil (aproximadamente R$ 27.200) por um milhão de contas no Facebook. Isso valorizaria todo o conjunto de dados dos usuários do aplicativo em causa em US$ 7,5 milhões (cerca de R$ 408 milhões).

Na publicação seguinte, o vendedor revelou representar uma suposta grande empresa – Web Scraping – que prestaria serviços de vazamento de dados do Facebook. Ele chegou ainda a dizer que a empresa já estaria operando há pelo menos quatro anos, e que tinha mais de 18 mil clientes.

URGENTE: o domínio do Facebook foi erroneamente colocado para venda

De acordo com o Privacy Affairs, os dados obtidos parecem ser originais, e foram obtidos por via de “raspagem” do espaço on-line. Caso seja obtido total acesso a estes dados, eles podem vir a ser utilizados para crimes cibernéticos.

Este acontecimento constitui o maior e mais significativo vazamento de dados do Facebook até hoje.

Nos EUA, a Casa Branca já informou estar ciente da situação e que está monitorando os esforços do Facebook e do Instagram. Por sua vez, o fundador e diretor-executivo da plataforma, Mark Zuckerberg, já perdeu pelo menos US$ 6,6 bilhões (cerca de R$ 35,9 bilhões) com o sucedido.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP.  


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

banner responsivo
banner responsivo

SIGA-NOS