João Doria anuncia desistência da pré-candidatura à Presidência da República

Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

23/05/2022 - 19h49

Em meio à pressão feita por correligionários, o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou, nesta segunda-feira (23), a desistência de sua pré-candidatura à Presidência da República nas eleições deste ano.

O PSDB, MDB e Cidadania se articulam para lançar um pré-candidato único da chamada terceira via à Presidência da República neste ano e, recentemente, decidiram utilizar os resultados de uma pesquisa de opinião para balizar a escolha desse nome. 

O levantamento apontou que a senadora Simone Tebet (MDB-MS) é a opção mais viável ante Doria, que se recusava a desistir da pré-candidatura e chegou a ameaçar o caso com judicialização. Em reunião, os presidentes dos três partidos entraram em consenso pela provável pré-candidatura da emedebista, mas ainda não oficializaram seu nome.

Como o R7 mostrou, não houve uma proposta a Doria. Outro argumento utilizado pelos tucanos é uma pesquisa interna, que mostra que 56% dos brasileiros são contra a polarização e não querem votar em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nem em Jair Bolsonaro (PL), primeiro e segundo colocado nas pesquisas, respectivamente.

O mesmo levantamento, segundo uma fonte do partido, mostra que a terceira via só teria chances com uma candidatura única e que a senadora seria o nome com mais possibilidade de vitória. Tebet já disse, inclusive, que, se for escolhida, disputará a Presidência da República mesmo sem Doria.

Doria, por sua vez, afirma que não participou dos encontros e nem sequer teve acesso à pesquisa, além de não ter sido comunicado. O tucano defendia o argumento de que foi escolhido nas prévias do PSDB, realizadas no ano passado, para concorrer à presidência e mantém-se como pré-candidato. 

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Correio do Povo



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook