Ponte em condição precária e sem segurança é interditada em Itapiranga
Localizada na SC-283, na linha Chapéu, interior do município, a estrutura de madeira está em processo de deterioração acelerado.

Foto: Corpo de Bombeiros Militar/Divulgação

Foto: Corpo de Bombeiros Militar/Divulgação

08/06/2021 - 20h42

Uma ponte foi interditada por má condição de uso na linha Chapéu, na SC-283, interior da cidade de Itapiranga, no Extremo-Oeste de Santa Catarina. A interdição preliminar foi feita pelo Corpo de Bombeiros Militar na manhã da segunda-feira (7).

Conforme o 2º sargento dos Bombeiros, André Rauber, após relato de um motorista que transitou pelo local, foi realizada avaliação das condições de segurança. A análise constatou que a ponte apresenta diversos danos, está em processo de deterioração acelerada e não possui condições seguras para o trânsito de veículos.

“Desta forma, pensando na segurança das pessoas que trafegam pelo local, o Corpo de Bombeiros realizou a interdição preliminar da ponte, até que seja feita uma análise técnica mais detalhada ou os reparos necessários para garantir a segurança no local”, informou.

O Corpo de Bombeiros orienta os motoristas a utilizarem como rota alternativa um desvio de cerca de 7 km entre o Centro Comunitário e a entrada para a linha Poná.

O que diz a prefeitura?

O secretário de administração da prefeitura de Itapiranga, Artemio Scalon, explicou que a responsabilidade da manutenção da ponte, que tem a estrutura de concreto e a parte superior de madeira, é do Governo do Estado.

“Temos um convênio com o Governo para a manutenção da via, mas a ponte é de responsabilidade deles. A Defesa Civil e um engenheiro do Deinfra estiveram no município e já avaliaram a estrutura”.

Segundo ele, a prefeitura está fazendo o levantamento de três orçamentos de madeira e mão de obra para agilizar e auxiliar na resolução do problema. “Vamos entregar os orçamentos ao Deinfra para que seja feita uma licitação. Além disso, encaminhamos ofício ao Deinfra e a Secretaria de Estado da Infraestrutura  para serem tomadas as providências”, acrescentou.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 



  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook