Chuva causa estragos, eleva nível de rios e coloca Defesa Civil em alerta em SC

Hangar de aeroporto privado em São Miguel do Oeste, SC, foi destruído. — Foto: Marcos Lewe / Rádio 103 FM

Hangar de aeroporto privado em São Miguel do Oeste, SC, foi destruído. — Foto: Marcos Lewe / Rádio 103 FM

31/05/2019 - 11h53

A chuva segue causando transtornos em cidades de Santa Catarina. Desde a noite de quinta-feira (30) até a 7h desta sexta-feira (31), a Defesa Civil Estadual emitiu cinco alertas e o órgão opera em estado de atenção em relação a possíveis transtornos. Até o momento, os principais rios do Estado estão com os níveis elevados, há famílias desalojadas, casos de desabamentos e 28 escolas da rede estadual estão sem aulas. Há previsão de mais chuva no decorrer do dia e o solo está encharcado.

Segundo o aviso meteorológico divulgado pela Defesa Civil, por volta das 4h50, a previsão é de as pancadas de chuva permaneçam por até três horas. A intensidade deve variar entre fraca e moderada, sendo pontualmente forte. Pode ocorrer raios nas regiões do Oeste, Vale do Itajaí, Litoral Norte e Grande Florianópolis.

Ainda de acordo com o órgão, durante o início da manhã há risco moderado de deslizamento em Rancho Queimado, Antônio Carlos, Blumenau, Joinville, Benedito Novo e Timbó. Além disso, pode ocorrer inundação de baixa severidade para Rio do Sul.

Os maiores acumulados de chuva nas últimas 24 horas foram em Caçador (100 mm), Praia Grande (99 mm) e Rio do Oeste (97 mm).

Trânsito

Em Ituporanga, no trecho P3, no km, da SC-350, a água diminui no acostamento e o trânsito está fluindo normalmente, segundo informações da Polícia Militar Rodoviária. No km 182, da SC-355 km 82, em Treze Tílias, o trânsito está fluindo meia pista.

Em São Joaquim, houve uma queda de barreira na rodovia SC-110, no km 413. O trânsito está fluindo em meia pista e o local sinalizado.

No trecho P13, no Km 81 da SC-415, em Massaranduba, há lama no acostamento da via, mas o trânsito flui normalmente. O local está sendo monitorado.

Em Brusque, no trecho no km 118, na SC 108, há uma região com pequena enxurrada descendo do morro, mas sem barro. Os trechos P2, P4, P6, P 13, P16, P18, P23 e P24 não tiveram alteração.

Prejuízos acumulados

Desde o dia 24 de maio há registro de estragos causados pela chuva no Estado. No total, desde as primeiras ocorrências pelo menos cinco cidades precisaram decretar situação de emergência.

Entre os prejuízos, estão os problemas causados na cabeceiras de pontos, como no Rio Sangão, na BR-101 (km 356,7), que chegou a ceder. A suspensão de aulas, principalmente nas cidades do Sul catarinense.

Um idoso morreu em Imaruí. Ele que tentava passar por um córrego quando foi levado pela correnteza na sexta. O corpo dele foi encontrado no sábado (25), conforme o coordenador Regional da Defesa Civil de Tubarão, Anderson Cardoso.

Levantamento da Defesa Civil

De acordo com o levantamento da Defesa Civil divulgado na manhã desta sext-feira, com ocorrências registradas entre a manhã e a tarde do dia anterior, houve danos em Porto União, Canoinhas, Peritiba, Garuva, Jardinópolis, Timbó e Entre Rios, Joinville, Gaspar, Irineópolis, Bela Vida do Toldo, São Miguel do Oeste, Paraíso, Capinzal e Mafra.

Ainda na quinta, em Irani, as comunidades de Vista Alegre e Casa Grande ficaram isoladas pela inundação do Rio Jacutinga. Famílias também ficaram ilhadas em Ponte Serrada no bairro Baía Alta. Em Orleans, quatro famílias foram desalojadas, duas residências foram atingidas com o tombamento de um morto de contenção, e outras duas tiveram erosão próxima das fundações das estruturas das casas.

Várias ruas do Centro de Passos Maia ficaram alagadas em decorrência da obstrução da ponte na Rua Augusto Zanqueti. Os moradores que ficam às margens do local foram orientadas a a sair da área de forma preventiva.

Já em Capinzal ocorreram dois deslizamentos e foram interditadas três casas, com um total de nove pessoas desalojadas.


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook