Com uma apresentação de luxo no primeiro tempo, Guarani vence o Ginástica e abre boa vantagem

Com um gol e boa atuação, Fischer (11) foi importante na excelente vitória bugrina

Com um gol e boa atuação, Fischer (11) foi importante na excelente vitória bugrina

24/06/2019 - 12h28

Fazendo uma boa partida, com direito a uma apresentação de luxo no primeiro tempo, o Guarani derrotou o Ginástica, em Riqueza, por 3 a 1, em jogo válido pelo mata-mata das quartas de final da fase Oeste do Campeonato Estadual de Amadores de SC. Tivesse aproveitado boa parte do rosário de chances que criou, o time de São Miguel do Oeste teria aplicado uma goleada histórica em seu oponente

Com uma vitória fora de casa por uma diferença de dois gols, o time rubro-negro de São Miguel do Oeste deixou muito bem encaminhada sua vaga às semifinais. Na partida da volta, domingo que vem, no estádio Padre Aurélio Canzi, o Guarani até pode perder por um gol de diferença que mesmo assim estará classificado. 

Ao contrário do que se esperava, a vitória da equipe migueloestina foi conquistada até com relativa facilidade. Fruto, lógico, do bom futebol do primeiro tempo. O Bugre teve um início arrasador. Logo aos 15 segundos, Fischer desencantou e abriu o placar para os visitantes. O atacante aproveitou um erro do Ginástica na saída de bola, para balançar a rede. O gol desestabilizou por completo o time do técnico Edson Lang. 

E o Guarani soube tirar proveito desse desequilíbrio emocional dos donos da casa. Com um futebol envolvente e objetivo, o Bugre foi acumulando chances de gol. Aos 29min30, numa cobrança perfeita de escanteio da esquerda por Edu, a bola se ofereceu para Rato, que da risca da pequena área desferiu um cabeçada mortal para estabelecer 2 a 0 para o Guarani. A bola entrou no ângulo, sem qualquer chance de defesa para o goleiro Índio.

FISCHER PERDE GOL FEITO

Sem imaginação e completamente desarticulado em campo, o Ginástica tornou-se presa fácil. Aos 34min Fischer perdeu o gol mais feito da partida. Numa trama perfeita do ataque bugrino, Rudinho deixou o centroavante cara a cara com o goleiro. Ele driblou Índio e com a meta escancarada concluiu pra fora. Nem Fischer acreditou no gol que tinha perdido.

ÍNDIO AGRIDE ATACANTE

O que já estava ruim para o Ginástica, ficou ainda pior aos 40min. Num lançamento primoroso de Dioguinho, Fischer ficou frente a frente com o goleiro. Índio, numa ação desesperada e bastante violenta, acertou um chute no peito do atacante bugrino fora da grande área. Incontinentemente o árbitro Fabiano Ferreira aplicou-lhe o cartão vermelho. 

SEGUNDO TEMPO SONOLENTO

Com Jeferson Luís no lugar de Dioguinho no segundo tempo, o Guarani caiu vertiginosamente de produção. A ponto dos torcedores, que em bom número acompanharam a delegação bugrina, reclamarem bastante da apatia do time. O Ginástica era uma equipe batida em campo. E mesmo assim o Guarani não aproveitava para tirar proveito da situação. 

Num contra-ataque de almanaque, o Guarani desfrutou de outra grande chance para ampliar o placar. Jeferson pifou Fischer, que bateu no meio do gol, facilitando a defesa do goleiro Fadane. Mas aos 40min ele nada pode fazer. Edu Becker recebeu um passe açucarado de José e de pé direito chutou forte, para assinalar 3 a 0. O gol, de certa forma, premiou a boa atuação do meia.

GOL DA SOBREVIDA

Antes do apito final, ocorreram mais dois lances importantes. No primeiro deles, aos 41min, o Ginástica marcou o seu gol através de Douglas, cobrando um pênalti duvidoso sofrido pelo zagueiro Marconi. Esse gol dá uma sobrevida ao time de Riqueza. E aos 49min, Tchando, já dentro da grande área, foi chutado por trás pelo zagueiro Picolli e a arbitragem sonegou pênalti claro em favor do Guarani. O jogo só foi encerrado com quase 7min de desconto.

FICHA TÉCNICA

GINÁSTICA    1
Índio (Fadane); Lê, Marconi e Picolli; Alisson (Márcio), Eder (Douglas), Chuteira e Matias (Giomiotto); William e Neguinho (Bruninho). Técnico: Edson Lang.

GUARANI       3
Thiago; João Paulo (Croco), Felipe, Rato e André; Sig, Dioguinho (Jeferson), Márcio Reis (Bugs) e Edu Becker; Rudinho (Tchando) e Fischer (José). Técnico: Aty Giordani.

ARBITRAGEM
Fabiano Ferreira, Tiago Viana da Silva e Célio Umbelino.

LOCAL
Estádio de Riqueza 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • JRTV/Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook