Começa julgamento do segundo pedido de impeachment contra governador Carlos Moisés

A sessão é virtual e coordenada pelo presidente do TJSC, Ricardo Roesler

A sessão é virtual e coordenada pelo presidente do TJSC, Ricardo Roesler

26/03/2021 - 09h40

Começou às 9h05 desta sexta-feira (26) no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis, a sessão de julgamento do segundo pedido de impeachment contra o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL). Os cinco desembargadores e cinco deputados estaduais que integram o tribunal especial decidem se Moisés será afastado temporariamente do cargo.

O governador responde a um processo na casa legislativa por crime de responsabilidade na compra de 200 respiradores a R$ 33 milhões com dispensa de licitação e tentativa de contratação de um hospital de campanha. 

O encontro, que é virtual, foi iniciado com a fala do presidente do tribunal de julgamento e também presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), Ricardo Roesler.

"É sim um momento emblemático e sem precedentes na política do judiciário catarinense. Temos sob os nosso ombros e cabeças uma responsabilidade que transcendo os nossos interesses e anseios pessoais", disse o desembargador logo na abertura da sessão.

Logo no início, Roesler negou o pedido de suspensão da sessão feito pelo deputado estadual Ivan Naatz (PL) na última semana. O parlamentar havia questionado a presença do colega José Milton Scheffer (Progressistas), líder do governo na Alesc, entre os julgadores.

Como ocorre a sessão?

Após a fala do presidente, o advogado dos autores da representação contra o governador e a defesa de Moisés poderão falar. Depois disso, a desembargadora Rosane Wolff, relatora do processo, vai fazer uma manifestação sobre o caso. Caso ela recomende que os integrantes aceitem a denúncia e outros seis seis integrantes aceitem a denúncia, o governador deixará temporariamente o cargo e haverá um julgamento do caso.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP.  


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

banner responsivo
banner responsivo

SIGA-NOS