DECISÃO: Inter deve pagar para ter Rodinei. Arão fratura o dedo e passa a ser dúvida

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Foto: Ricardo Duarte / Inter

19/02/2021 - 12h03

Por Sergio Wathier
JRTV - São Miguel do Oeste

O técnico Abel Braga tem blindado seus jogadores contra o assédio da imprensa. Sabe que qualquer palavra mal colocada, pode servir de combustível para o adversário. O time que entra em campo no Maracanã no domingo, deve ter Rodinei, na lateral direita, e Zé Gabriel como substituto de Cuesta. No restante deverá ser a mesma equipe que até aqui tem sido responsável pela ótima campanha nesta reta final. Talvez com Thiago Galhardo começando a partida. O mais provável, porém, é que Caio seja mantido no ataque por sua velocidade.

No Flamengo, a notícia ruim foi a fratura do dedo sofrida pelo volante/zagueiro Willian Arão, enquanto tomava banho. Ele passa a ser dúvida. Antes dele ser deslocado para a zaga, o Flamengo sofreu com as falhas defensivas. Por isso se Rogério Ceni tiver que escalar outra na posição, o setor não terá a mesma consistência. Assim como ninguém sabe como Zé Gabriel se sairá jogando em lugar de Cuesta, o mesmo podemos dizer do substituto de Arão. Essas possíveis alterações servem para apimentar ainda mais o duelo entre líder e vice-líder. 

Enquanto o Inter com uma vitória  pode dar a volta olímpica, no templo do futebol brasileiro, após 41 anos de espera, o Flamengo só se mantém na briga pelo título com vitória. O empate transfere a decisão à última rodada, com o time vermelho então decidindo em seu estádio.

ORÇAMENTOS DESIGUAIS

Se dinheiro ganhasse jogo, o Flamengo não teria a menor dificuldade para superar o Inter.  Existe um verdadeiro abismo entre o que investiram os dois clubes. O Inter gastou R$ 18 milhões em reforços. O Flamengo, por sua vez, investiu R$ 165 milhões. Mas o que conta é quando a bola rola. São 11 contra 11. E no colorado gaúcho, o clima é de muita confiança. Alguns torcedores ainda duvidam que o Inter possa segurar o rubro-negro carioca. Outros apostam na determinação do time e no peso do manto colorado. De uma coisa todos tem certeza, o Flamengo não terá vida fácil. Até pode vencer, mas terá que jogar muita bola. 

ELITIZAÇÃO DO FUTEBOL

Lí e ouvi que a UEFA estuda uma proposta sugerida pelo Real Madri, para modificar o formato da Champions League. A idéia é fazer um campeonato onde só os grandes clubes participam. Os idealizadores sustentam que além de elevar o nível, reunindo num mesmo bloco os maiores times do mundo, os clubes ganhariam mais dinheiro com a TV. No Brasil já existe um movimento no mesmo sentido, sugerindo radicais mudanças no Brasileirão, que seria disputado por apenas 14 ou 16 equipes.

Eu, particularmente, acho essa proposta vergonhosa. Um absurdo. Essa elitização seria muito prejudicial. Futebol é recreação, paixão e emoção. Vários clubes já pensam só em dinheiro. Alguns jogadores entram em campo somente se o "cascaio" estiver no bolso. Daí que pergunto: Qual seria a tesão de um time ao entrar numa competição, sabendo que não irá enfrentar os grandes? É aí que reside o xis da questão. A "zebra" tem que existir no futebol. Sem ela o esporte das multidões perde a graça. 

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • JRTV/Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook