DEZEMBRO LARANJA - Fique atento a sua pele, previna-se!

Médico William Casagrande Sanches – Oncologista Clínico

Médico William Casagrande Sanches – Oncologista Clínico

04/12/2020 - 19h28

Chegamos ao mês de dezembro no qual é realizado a nível nacional a campanha Dezembro Laranja com intuito do combate ao câncer de pele.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele no Brasil corresponde a 27% de todos os tumores no país. Existem diferentes tipos. Os mais comuns são denominados carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular e apresentam altos percentuais de cura, se diagnosticados e tratados de forma precoce.

Por outro lado, o melanoma, apesar de não ser o câncer de pele mais incidente, é o mais agressivo e potencialmente letal, sendo que, quando descoberto no início, tem elevadas taxas de cura. De acordo com o INCA, as estimativas atuais no Brasil são de 8,4 mil casos novos anualmente. Dados de 2018 revelam que ocorreram no Brasil cerca de 1.791 óbitos decorrentes do melanoma. (2018 - Atlas de Mortalidade por Câncer - SIM).

Fique atento!

O melanoma pode aparecer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, na forma de manchas, pintas ou sinais. Nos indivíduos de pele negra, ele é mais comum nas áreas claras, como palmas das mãos e plantas dos pés.

A regra do “ABCDE” pode auxiliar a detectar as lesões de pele que possuem sinais sugestivos de melanoma:

Assimetria: uma metade do sinal é diferente da outra;

Bordas irregulares: contorno mal definido;

Cor variável: presença de várias cores em uma mesma lesão (preta, castanha, branca, avermelhada ou azul);

Diâmetro: maior que 6 milímetros;

Evolução: mudanças observadas em suas características (tamanho, forma ou cor).

Previna-se!

Como os outros tipos de câncer de pele, o melanoma pode ser prevenido. Fatores que aumentam o risco deste tipo de neoplasia são:

- Exposição prolongada e repetida ao sol;

-Exposição a câmeras de bronzeamento artificial;

-Ter pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros, ou ser albino;

-Ter história familiar ou pessoal de câncer de pele.

Diante disso, evitar exposição solar entre as 10 e 16 horas (quando a radiação UVB é mais intensa), usar sempre protetor solar com fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior e cobrir as áreas expostas ao sol com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas e utilizar óculos escuros são estratégias de combate ao desenvolvimento dos tumores de pele.

É importante reiterar que o acompanhamento e exame realizado por um médico especializado no atendimento de pacientes com câncer de pele é fundamental para a prevenção, diagnóstico e tratamento dos tumores de pele.

Referências: INCA, Sociedade Brasileira de Dermatologia e Uptodate

>>>Clique e receba notícias do JRTV Jornal Regional diariamente em seu WhatsApp.


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste | Médico William Casagrande Sanches – Oncologista Clínico - CRM: 26160| RQE: 16670 | Diretora técnica - Katia Bugs – médica - CRM 10375 – Nefrologista - RQE 5333



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook