Grêmio perde para o Athlético e continua sem pontuar no Brasileirão

No reencontro com seu ex-time, Tiago Nunes conhece a segunda derrota (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

No reencontro com seu ex-time, Tiago Nunes conhece a segunda derrota (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

13/06/2021 - 18h38

O Athletico segue com 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro e pode terminar a rodada na liderança da competição. Na tarde deste domingo, o Furacão foi a Porto Alegre enfrentar o Grêmio em duelo pela terceira rodada e venceu por 1 a 0, com gol de Matheus Babi. A partida marcou o reencontro do clube paranaense com Tiago Nunes, técnico mais vitorioso de sua história, mas quem robou a cena foi António Oliveira. O treinador português mudou o esquema do Furacão, amarrou o Grêmio durante a maior parte do jogo e saiu de Porto Alegre com mais três pontos.

Como fica?

Com a vitória, o Athletico chega a nove pontos em três rodadas e assume provisoriamente a liderança do Brasleirão. O Furacão torce por um tropeço do Fortaleza, que encara o Sport em casa neste domingo, para dormir isolado na ponta. Já o Grêmio segue sem somar pontos no Nacional, na 18ª colocação. O time gaúcho tem só dois jogos, já que a partida contra o Flamengo pela segunda rodada foi adiada. CLIQUE AQUI e veja a tabela do Brasileirão.

VAR valida gol legal

O lance que decidiu o jogo contou com o auxílio do VAR. Aos 43 minutos do primeiro tempo, Matheus Babi recebeu um passe de Marcinho na mesma linha da defesa do Grêmio e tocou na saída de Brenno para marcar. O assistente marcou impedimento, mas o árbitro de vídeo revisou a jogada e constatou que a posição do atacante do Furacão era legal, validando o lance. E fez isso sem a reclamação dos jogadores dos dois times e nem a demora habitual – foram cerca de dois minutos até que as linhas sobre os jogadores fossem traçadas e a jogada esclarecida.

Reecontro com o ídolo

Campeão da Sul-Americana e da Copa do Brasil pelo Athletico, Tiago Nunes enfrentou o ex-clube pela primeira vez na carreira mais de um ano e sete meses depois de sua saída. O atual técnico do Grêmio comandou o Furacão entre 2018 e 2019 e deixou o clube antes do fim do Brasileirão daquele ano, já em negociações com o Corinthians. Antes de a bola rolar, recebeu um abraço caloroso de Nikão e Thiago Heleno, dois remanescentes de seu período na Arena da Baixada.

Primeiro tempo

O Athletico foi superior no primeiro tempo. Com menos de 30 segundos de jogo, o Furacão criou uma chance clara para abrir o placar, em cruzamento de Vitinho da esquerda. Nikão apareceu na segunda trave para cabecear, mas Brenno espalmou para escanteio. Com três zagueiros, o time de António Oliveira se fechava quando não tinha a bola e saía em velocidade quando recuperava, principalmente pelos lados do campo, quase sempre com algum jogador livre.

O Grêmio de Tiago Nunes, por sua vez, teve dificuldades para encontrar espaços e só começou a chegar com perigo a partir dos 15 minutos, em passes longos ou chutes de fora da área. Diego Souza perdeu a melhor chance do time gaúcho após cruzamento de Cortez, aos 15. No fim, Marcinho deu grande passe para Matheus Babi tocar na saída de Brenno e decretar a vantagem do Athletico – o lance ainda foi revisado pelo VAR, que confirmou a posição legal do atacante.

Segundo tempo

O panorama não mudou muito na segunda etapa. Com a vantagem no placar, o Athletico se fechou ainda mais e deixou a bola com o Grêmio, mas o Tricolor não sabia muito bem que fazer com ela. Surpresa de Tiago Nunes no setor de criação, Jhonata Robert não conseguiu articular as jogadas por dentro. O treinador gremista mandou Maicon a campo no lugar de Luiz Fernando logo cedo para tentar dar mais criatividade ao time, mas a alteração não surtiu o efeito esperado.

O Furacão seguiu bem postado atrás e teve uma boa chance para ampliar em uma bobeira de Geromel e Kannenann aos 16 minutos. Babi robou a bola e Nikão, livre na área, mandou de voleio para fora. Depois disso, os donos da casa empilharam jogadores na frente e ensaiaram uma pressão em busca do empate, mas só chegaram com algum perigo aos 44, em chute de Ferreira por cima do gol de Santos.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • GE/RS



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook