MEC quer expandir oferta de EaD na educação superior

27/10/2020 - 12h50

Com o intuito de aumentar a oferta de vagas de Educação a Distância (EaD) na educação superior, especialmente nas universidades federais, o Ministério da Educação (MEC) criou o Plano de Expansão da Educação Superior por meio digital. 

A proposta é coordenada pela Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC, que tem acompanhado o crescimento da EaD nos últimos tempos. Os recursos digitais estão sendo cada vez mais utilizados, sobretudo, após se tornarem a alternativa para manter ou retomar as atividades de ensino em meio à pandemia de Covid-19.

Segundo o Censo da Educação Superior 2019, divulgado na última semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesmo antes da pandemia os recursos de EaD já estavam em alta. Em 2019, pela primeira vez na história da rede privada de ensino, o número de ingressantes em cursos EaD foi superior à quantidade de estudantes matriculados presencialmente.

Além disso, a oferta de EaD seguiu a tendência, onde a quantidade de vagas ultrapassou a oferta nos cursos presenciais da educação superior, crescendo 45%, enquanto a modalidade presencial cresceu apenas 5,2%.

Para colocar o Plano de Expansão da Educação Superior em prática, a Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC conta com dois grupos. Um deles é o Grupo de Trabalho (GT), formado por técnicos que subsidiarão a discussão, a elaboração e a apresentação de estratégias para possibilitar o incentivo, a ampliação e a democratização da oferta dos cursos de nível superior por EaD.

O outro grupo é o Comitê de Orientação Estratégica (COE), de caráter mais executivo, consultivo e avaliativo, que orientará e acompanhará o desenvolvimento de estratégias, estimulará estudos e ações que viabilizem a EaD e o mapeamento de tecnologias para oferta do ensino em EaD.


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook

banner responsivo
banner responsivo

SIGA-NOS