MPSC arquiva inquérito que apurava participação do governador na compra de respiradores de R$33 milhões

27/01/2021 - 14h53

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) concluiu que o governador Carlos Moisés (PSL) não participou do processo de aquisição dos ventiladores mecânicos da empresa Veigamed – com custos de R$ 33 milhões. A compra dos aparelhos aconteceu em 2020 e a entrega nunca foi concluída. A informação foi divulgada nesta terça-feira (27). 

A mesma conclusão foi feita pela Polícia Federal, que também já havia investigado o caso. Com isso, o inquérito foi arquivado no que diz respeito à conduta do governador.

A apuração do MP

De acordo com o MPSC, 40 testemunhas foram ouvidas e 19 investigados foram interrogados ao longo das apurações. “Apesar da exaustiva busca por elementos que denotassem eventual envolvimento do governador do Estado, não foi possível encontrar nenhum indício que o confirmasse, seja no material apreendido, documentos arrecadados ou dados obtidos em decorrência dos pedidos de quebra de sigilo telefônico e telemático. Tampouco a prova oral coletada registrou informação relevante nesse sentido”, concluiu a instituição, em relatório de arquivamento parcial do inquérito civil que apura o caso.

O Governo de Santa Catarina informou que ainda colabora com as investigações, e , por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), atua para a reparação integral dos R$ 33 milhões. Aproximadamente 40% do valor já foi recuperado e está depositado em juízo.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP.


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook