OPERAÇÃO CILADA: Polícia Federal realiza três prisões durante ação de combate ao trabalho escravo

24/02/2021 - 11h12

A Polícia Federal prendeu uma mulher em flagrante por posse ilegal de duas armas de fogo (sem registro), bem como localizou e prendeu dois homens foragidos da Justiça com mandados de prisão expedidos pela Comarca de Curitibanos/SC. O fato aconteceu na terça-feira (23).

As prisões ocorreram já no município de Vacaria/RS, durante operação em regime de Força Tarefa com o Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM) do Ministério da Economia que visava verificar denúncias de aliciamento de trabalhadores de Santa Catarina para trabalho na colheita de alho na região de Vacaria/RS.

Segundo a denúncia, os trabalhadores eram enganados com promessas de emprego, sendo vítimas de descontos indevidos, ameaças e agressões físicas.

Durante a fiscalização, foi constatado por policiais federais que a mulher (45 anos) suspeita de aliciar os trabalhadores estava na posse de um revólver e de uma espingarda sem registro. Ao mesmo tempo foi identificado que dois de seus assistentes eram foragidos da Justiça. Um homem de 24 anos possuía dois mandados de prisão por homicídio. O outro jovem, de 21 anos, contava também com dois mandados de prisão em aberto, mas pelo crime de tráfico de drogas.

O flagrante foi lavrado na sede da Delegacia da Polícia Civil de Vacaria/RS e os presos foram recolhidos em estabelecimento prisional do mesmo município.

O GEFM ainda lavrou autuações administrativas em face do responsável pela propriedade rural, diante de indevidas condições de trabalho constatadas. Tal grupo era composto por Auditores-Fiscais do Trabalho, servidores do Ministério da Economia, Procurador do Trabalho e Defensora Pública da União.

A Polícia Federal aguardará a elaboração do relatório da fiscalização pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Ministério da Economia para avaliar quanto à instauração de inquérito policial em relação aos fatos.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook