Fundação de Educação Especial emite quase mil carteiras de identificação do autista em um ano, em SC

15/02/2021 - 19h32

A Carteira de Identificação do Autista de Santa Catarina completou um ano desde o lançamento, em fevereiro de 2020. Nesse período, mesmo com atendimento presencial reduzido devido à pandemia de Covid-19, a Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e as instituições parceiras emitiram quase mil carteirinhas em todo o Estado.

O documento facilita o acesso de pessoas com essa condição ao atendimento prioritário, garantido por lei, além de proporcionar maior controle do Poder Executivo para a elaboração de políticas públicas. Atualmente, a FCEE contabiliza cerca de cinco mil alunos com autismo na rede estadual de ensino e nas instituições parceiras.

“O objetivo da carteirinha é oferecer dignidade e qualidade de vida no seio familiar de quem tem autismo, pois, por meio dela, alguns atendimentos importantes são agilizados, como no transporte coletivo”, explica o presidente da Fundação, Rubens Feijó.

Instituída pela Lei estadual nº 17.754, de 10 de julho de 2019, de criação do deputado estadual Mauro de Nadal, a Carteira de Identificação do Autista de Santa Catarina garante ao usuário a preferência no acesso e atendimento em instituições públicas do Estado, especialmente nos serviços de saúde, educação e assistência social. A medida vale inclusive quando o usuário é representado por seu responsável legal, conforme já garantido pela Lei Federal nº 12.764 de 27 de dezembro de 2012.

Para solicitar a Carteira de Identificação do Autista, é necessário laudo médico com a indicação do Código Internacional de Doenças (CID), documento de identificação do beneficiário e de dois responsáveis legais, comprovante de residência, tipo sanguíneo e foto 3x4. O prazo para o fornecimento da carteira, após entrega dos documentos, é de cerca de 20 dias.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook