Médica de SC relata apreensão enquanto esperava quase 30 horas por resgate após acidente: 'Tinha medo de morrer sozinha'

Médica não conseguiu sair do local do acidente em razão do relevo acidentado, segundo os socorristas — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Médica não conseguiu sair do local do acidente em razão do relevo acidentado, segundo os socorristas — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

02/05/2021 - 15h14

A médica Mariana Fossati, de 30 anos, passou momentos de apreensão após sofrer um acidente de carro e precisar esperar quase 30 horas para ser encontrada. Ao mesmo tempo que relata o medo que teve de morrer sozinha na ribanceira em que estava em 18 de abril, ela brinca que a espera pelo resgate "parecia uma prova do BBB". Atualmente, ela se recupera dos ferimentos em casa, em Curitibanos, no Oeste catarinense.

Ela sofreu o acidente na manhã de 18 de abril, um domingo, em Pouso Redondo, a um pouco mais de 70 quilômetros de Curitibanos. Ela estava indo para Taió, cidade vizinha a Pouso Redondo, onde faria um plantão em um hospital. O carro caiu em uma ribanceira e ela precisou passar a noite no local do acidente até ser resgatada, 29 horas depois. Ela foi levada ao hospital e teve alta em 27 de abril.

"Só rezava para não me deixar morrer sozinha. Tinha medo de morrer sozinha de madrugada. Teve hora que passei muito frio. Também estava com sede, a minha garrafa de água, tudo voou de dentro do carro. Não tinha comida, não tinha nada, parecia uma prova do BBB", disse Mariana.

Desvio e capotamento

O acidente aconteceu depois que ela tentou desviar de um animal na pista. "Eu lembro que eu estava cantando. Estava tocando Fernando e Sorocaba. Olhava no relógio, eram 5h10 e logo em seguida vi um cachorro. O pessoal da região diz que ali não tem cachorro, tem capivara. Mas estava escuro, tinha cerração, a pista estava molhada. Eu estava enxergando muito pouco. Estava de óculos, mas não vi direito. Freei muito rápido para desviar. Bati a cabeça no vidro da lateral, não vi o carro capotar", contou.

>>>PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP. 


  • por
  • Jornal Regional
  • FONTE
  • G1



DEIXE UM COMENTÁRIO

Facebook